Efeito Pigmaleão

Olá, tudo bem? Este artigo vai te explicar como a sua expectativa influencia o desempenho das outras pessoas. Isso é importante num contexto organizacional, por exemplo, imagina um líder exigir empenho e energia da equipe quando ele não acredita que a equipe possa atender à demanda. Ou entre casais quando um relacionamento já está desgastado… A questão é que nosso inconsciente tem um “detector de mentiras” natural, ou seja, ele é capaz de perceber a intenção por trás de uma mensagem.

Albert MehrabianUma pesquisa da década de 1970 feita por Albert Mehrabian revelou que, num processo de comunicação, 55% do que o receptor entende da mensagem depende do que ele vê, da linguagem corporal do emissor; 38% da compreensão da mensagem depende do que ele escuta, do tom de voz… e apenas 7% depende de conteúdo. Vou repetir, apenas 7% do que você fala é compreendido pelo receptor, 38% depende de como você fala e  55% depende do que ele vê. Ou seja, 93% da mensagem depende de evidências subliminares.

Por isso, uma dica: nada importante deve ser comunicado por email… Eu aprendi isso da pior forma. Porque a compreensão do email depende só do conteúdo, não tem tom de voz, expressão facial… Já percebeu uma fonte poderosa de falhas na comunicação né?

Outra evidência de que sua expectativa – o que você está sentindo – influencia no desempenho dos outros. Uma pesquisa clássica – que ficou conhecida como o “Efeito Pigmaleão” – foi feita numa escola e se desenvolveu da seguinte forma. Foi informado aos professores que estava chegando uma turma de gênios, superdotados, e que, em contrapartida, eles teriam que assumir uma turma de alunos medíocres.

Os alunos foram escolhidos aleatoriamente e não foi informado aos alunos sobre o experimento. Ao final do período letivo, os alunos que os professores supunham ser gênios, apresentaram resultados muito elevados. Enquanto os alunos considerados medíocres ficaram abaixo da média. Nem medíocres foram…

A conclusão do estudo foi que o comportamento dos professores, influenciado por suas expectativas, foram determinantes para o espelhamento desta expectativa. Mais do que ser mais exigente com os supostos gênios e relaxados com os supostamente menos inteligentes, era a postura e a mensagem que os professores passavam que contagiava os alunos.

“O seu estado pode ser contagiante ou contagioso” (Jairo Mancilha)

Richard BandlerRichard Bandler, co-criador da PNL, costuma ensinar que “você deve estar no estado que deseja influenciar a outra pessoa”. Ou seja, se você deve ser a causa do efeito da sua mensagem. Por exemplo, se quer que o efeito final da sua mensagem seja de confiança, se sinta confiante antes. Se você quer que a pessoa com quem você está conversando se sinta inspirada, você deve se sentir inspirado antes de abrir a boca.

A dica: fique consciente do efeito que você deseja que sua mensagem tenha. Clareza, segurança, confiança, leveza ou simplesmente bom humor… Esteja neste estado mental e emocional na hora de passar esta mensagem. Não é por acaso que grandes líderes são grandes oradores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *